segunda-feira, 14 de janeiro de 2008

ANNE FRANK FRANCESA

via Falando Francamente by Jorge Magalhães on 1/14/08

ANNE FRANK FRANCESA

A imprensa francesa está considerando como "o sucesso literário de 2008", mas para nos judeus trata-se de mais uma prova dramática e contundente do que foi o horror do nazismo e o Holocausto. Acaba de ser publicado o diário de Helene Berr, uma estudante judia da Universidade parisiense de Sorbonne, que como Anne Frank, também morreu no campo de concentração de Bergen-Belsen. O diário ora publicado, abrange o período de abril de 1942 a marco de 1944, que estava guardado, desde 2002, no Museu Francês do Holocausto. Apesar de conhecido por especialistas, há muitos anos, somente agora, passados mais de 60 anos, a editora Tallandier resolveu publica-lo.


1 - A capa do livro recém lançado
2 - Helen adorava sua vida de estudante da Sorbonne
e seus colegas

Helene começa sua historia na Paris ocupada, num linguajar elegante e descritivo de suas caminhadas pelo Quartier Latin, nos jardins de Luxemburgo e pelo campus da Sorbonne. Em junho de 1942, ela enfrenta a primeira fissura em seu coração , quando passa a ser obrigada a usar uma estrela amarela na roupa para identifica-la como judia e obrigada a andar no ultimo vagão do metro, reservado para uso exclusivo dos segregados portadores das estrelas amarelas. Posteriormente seu pai Raymond foi preso pela Gestapo e enviado para um campo de concentração. Este episodio chocou Helene que ingressou num grupo clandestino judaico - francês que fazia a ligação entre os prisioneiros dos campos e suas famílias. Helene foi deportada de Paris em 1944 e enviada para Bergen-Belsen, onde faleceu em abril de 1944, apenas duas semanas antes da libertação do campo pelos Aliados, e um mês após a morte de Anne Frank.

Magal
Visite www.correioregional.com

Sem comentários:

Related Posts with Thumbnails